Plantas de apartamentos

Orquídeas Cattleya - Cattleya spicata


Sexo


O gênero orquídeas cattleya possui cerca de cinquenta espécies de epífitas e litófitas, originárias da América do Sul; eles são equipados com pseudobulbos carnudos, que podem ter dimensões próximas a 5-7 cm, mas algumas espécies são muito maiores.
A folhagem é verde brilhante, coriácea, arqueada, levemente carnuda, sempre-verde; cada pseudobulbo carrega 2-3 folhas. As flores são de tamanho considerável, únicas ou no caule, com um número de 4-5; pode ser encontrado em muitos tons, do rosa ao branco, do amarelo ao vermelho; muitos são híbridos, também porque esta orquídea é bastante fácil de cultivar e muito comum entre os fãs. A flor de cattleya spicata é caracterizada por cores vivas, possui também um labelo característico enrolado, de formato quase cilíndrico, geralmente de cor contrastante em relação às outras pétalas, manchadas ou manchadas.

Exposição



o orquídeas cattleya Spicata precisa ser exposto em um local muito claro, possivelmente com algumas horas de luz solar direta por dia; eles temem o frio e precisam de temperaturas mínimas acima de 12-14 ° C; é aconselhável mantê-los em um local não muito quente, evitando exposição prolongada a temperaturas acima de 34-35 ° C. No verão, é bom manter o cattleye spicata em um local claro, mas protegido do sol direto e bem ventilado.
Essas plantas sofrem mudanças bruscas de temperatura e temperaturas que diferem consideravelmente entre dia e noite.
Cuidado para não expor orquídeas em ambientes sujeitos a correntes de ar e onde eles podem receber luz solar direta apenas nas horas mais frias do dia, especialmente no verão.

Rega



De março a outubro, regue abundantemente, deixando o substrato secar levemente entre uma rega e outra; durante os meses frios, reduza ligeiramente a rega. É importante manter um grau correto de umidade ao redor da planta; para fazer isso, é uma boa idéia colocar o vaso em um pires em que haja pedras ou argila expandida que permita que as raízes permaneçam fora do contato direto com a água. Especialmente em climas quentes, é aconselhável borrifar água nas folhas.
Todo mês, forneça pequenas quantidades de fertilizante universal.

Reprodução



A multiplicação do orquídeas cattleya isso é feito dividindo os rizomas durante o período de descanso vegetativo, que geralmente ocorre de outubro a abril. O rizoma é cortado em duas partes com uma faca afiada, cada parte deve ser envasada e novos rebentos serão formados aqui. Os novos brotos são cultivados por um ano, depois se separam dos rizomas antigos e repotem.
É bom intervir com a divisão de 3 ou 4 rizomas juntos, em vez de prosseguir com apenas um.
Também é possível reproduzir as plantas das orquídeas semeando, embora essa operação seja muito mais complexa e, muitas vezes, dada a variabilidade genética, são obtidas plantas que não são iguais às da mãe.

Terra


Para o plantio desse tipo de planta, utilize um substrato específico para orquídeas, constituído por casca retalhada e fibras vegetais; Também é possível cultivar cattleya em casca ou em cestos pendurados.
Essas plantas devem ser repovoadas quando as raízes já ocuparem todo o vaso ou não tiverem mais o suporte necessário; a operação deve ser realizada no início da estação vegetativa, quando a planta possui novas raízes que atingiram pelo menos 4 cm de comprimento. É fundamental prestar atenção para não forçar a extração das raízes, pois elas quebram facilmente. Se eles foram comprimidos no frasco, molhe com água em temperatura ambiente ou corte-o.

Orquídeas Cattleya - Cattleya spicata: Pragas e doenças



Essas plantas estão sujeitas a vários problemas, que podem ser causados ​​por condições ambientais adversas, deficiências nutricionais ou rega incorreta. Se eles não florescem, pode ser que eles não tenham uma quantidade suficiente de luz; se as flores caírem, pode ser a falta de água; enquanto as folhas caem, isso ocorre devido a um excesso de rega.
As orquídeas também podem ser afetadas por pulgões, cochonilhas e ácaros vermelhos, que devem ser combatidos rapidamente. Para insetos escamados, é possível intervir manualmente com um pano com álcool para passar as folhas e eliminá-las. Os pulgões são contrastados com produtos inseticidas especiais, enquanto que para os ácaros vermelhos, é possível aumentar a vaporização da água nas folhas.
Essas plantas também podem ser afetadas por doenças fúngicas, geralmente resultantes de excesso de umidade, o que favorece a presença desse problema. Nesse caso, é apropriado agir com ações preventivas, pois é muito difícil combater efetivamente o problema quando ele ocorrer.